top of page
Buscar
  • Foto do escritorEstúdio Telescópio

4 erros comuns ao criar personas

Atualizado: 3 de jul.


personas

Primeiro, vamos esclarecer o que é uma persona e para que serve! Persona é a representação fictícia de pessoas reais.


Grifei “pessoas reais” porque é importante entender que uma persona não é inventada do nada. Ela é elaborada a partir de dados reais sobre o comportamento e as características demográficas dos clientes. 


Trata-se, portanto, de um perfil fictício detalhado, amparado em informações reais, para representar o tipo de cliente ideal de uma empresa — com informações sobre gostos, estilo de vida, preferência, dores e desejos.


Entendo isso, quais são os erros comuns que percebo?


1. Inventar um perfil sem base em dados reais, a partir da imaginação.


Em vez disso, é necessário fazer uma pesquisa, com entrevistas para entender o comportamento de pessoas reais que têm o perfil de cliente ideal para o seu negócio.


2. Confundir persona com público-alvo


Público-alvo é um grupo de pessoas com características em comum, com dados gerais e definições mais amplas. Por exemplo: “Mulheres, entre 35 e 45 anos, solteiras e sem filhos, com renda acima de 5 mil reais mensais e que tenham um estilo de vida saudável”. Isso é um exemplo de público-alvo, não de persona.


3. Criar personas com informações superficiais e genéricas


Já vi profissionais que se dizem entendidos do assunto entregarem personas com frases como: “Prefere lugares onde possa dançar e comer, preferencialmente com boa música e boa comida”. Ok, mas o que é  boa música e boa comida?


Um cachorro-quente é uma boa comida para um perfil de pessoa. Para outro perfil, boa comida significa um restaurante francês especializado em Coq Au Vin. Para uns, funk e samba é sinônimo de boa música. Para outros, boa música significa jazz e rock.


4. fazer muitas personas


Às vezes, ter mais de uma persona é inevitável. No entanto, um número excessivo vai mais atrapalhar do que ajudar. Por isso, minha sugestão é: comece com uma, no máximo três. Vai por mim: criar muitas personas vai mais confundir a essência do seu negócio do que ajudar no direcionamento das estratégia de comunicação.


Como, então, evitar esses erros?


Minha dica, a partir da minha experiência: fazer pesquisa. É necessário ir a campo, coletar os dados de clientes; entrevistar pessoas, pesquisar sobre o estilo de vida de que possui o perfil de cliente ideal. Mas atenção: é preciso escolher muito bem quem serão as pessoas entrevistadas para não criar perfis errados depois.


Depois, estruturar os dados coletados, analisar as respostas das perguntas e estruturar a persona a partir de características comportamentais, de dores e de desejos que estão entre as mais comuns nos dados coletados.


E, tão importante quanto: depois de ter as personas prontos: compartilhar as com todos os setores da empresa e sempre usá-las como norte para as estratégias de comunicação, campanhas, relacionamento com o cliente, criação de novos produtos e novas experiências, etc.


Obrigado pela leitura, espero ter ajudado!


Texto: Diogo Zanella

15 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page